Ana Carreira @anacarreira555

by | Out 4, 2021 | Lifestyle, Testemunho

#testemunho: Simpática, jornalista e apaixonada pela Natureza, a Ana Carreira é a autora do projeto @anacarreira555 😊

⁠Conhece a Ana e o seu lifestyle saudável.

Qual é a tribo alimentar com que mais se identifica?

Tribos à parte, a mudança alimentar é um processo individual e deve ser feito da forma mais íntima e consciente possível. É uma decisão interior, sempre, por isso, na minha visão, escapa à palavra tribo.

Quero acreditar que é sempre preciso mudar o “chip”, abrir a mente e reconhecer que há mil alternativas para experimentar a mudança, mas tem de se sentir. No meu caso, identifico-me com quem já está a percorrer um caminho, independentemente do seu estilo de vida e rotina, porque se preocupa com o planeta e quer comer de forma mais natural, menos egoísta.

Acho que reduzir o consumo de carne e de peixe, privilegiando a comida à base de plantas, já é excelente para se começar. Comer fruta da época, por exemplo. E ter cuidado com o desperdício, como faziam as nossas avós. Mas há mais, muito mais, é um mundo, quando se começa, dificilmente se volta para trás.

O que é que mais a inspira no lifestyle saudável?

Desfrutar da Natureza, árvores e árvores, oxigenar corpo e alma, descobrir formigueiros com o meu filho, pegar em paus e conchas e fazer casinhas de animais – construímos grandes condomínios! – pedalar à beira-mar.

Penso no que lhe posso transmitir sempre que vamos de férias, por exemplo, têm de ser sítios especiais, com muito respeito pela Natureza, regressa a casa com outra bagagem.

Houve uma vez, no Algarve, que resgatámos um camaleão na estrada e depois fomos pô-lo a uma oliveira. Ainda hoje fala nisso!

Quais foram os principais desafios na adoção de um lifestyle saudável?

Não há contras. É sempre um desafio mudar a alimentação, todos sentimos o mesmo, tudo o que merece reflexão dá trabalho, mas temos mesmo de pensar no que comemos.

Ainda ando à bulha com o amaciador sólido, confesso:) Mas de resto, sempre preferi um lifestyle mais saudável, e fico muito rabugenta depois de estar duas horas dentro dum centro comercial!

O que recomendaria a quem quer começar um lifestyle saudável?

Abrir a mente, antes de mais, sair da bolha, consumir menos de tudo. Deixar de comprar, só o estritamente necessário, é uma caminhada grande.

Ler, ver documentários, pesquisar, há tanto lugar por onde se começar. E depois são pequeninas coisas, o fim-de-semana está aí, vamos soltar os miúdos na Natureza? Bora! O que eles adoram! E ganha-se o ritmo.

O que mudou em si por causa do lifestyle saudável?

Na verdade, acho que sempre fui assim, sempre privilegiei o ar livre em vez de espaços artificiais, sempre fui educada a apreciar e a valorizar a Natureza, sob todas as suas formas, eu era a miúda que trepava os telhados e andava de bicicleta o dia todo, rodeada de animais e roubava açúcar às minhas avós para deixar nos formigueiros. Hoje faço tudo igual, mas com o meu filho atrás.

Na Clevermeals acreditamos que nunca houve um momento em que o que comemos dissesse tanto sobre quem somos, sobre o nosso ponto de vista ecológico, ético e até sobre o nosso lifestyle.

Concordo plenamente. Só temos de fazer algumas escolhas mais felizes, muitas tão mais baratas e simples, temos liberdade para isso.

O que inspira a sua vida? O que inspirou o projeto Podcast Zona Verde?

Tenho a sorte de me inspirar em mil coisas. A Natureza é profundamente inspiradora para mim, fico ali hipnotizada com a força duma pequena formiga, os animais são absolutamente incríveis, a eles me rendo sempre.

São magistrais. E depois há seres humanos incríveis como a Jane Goodall, por exemplo, que tive a honra de entrevistar e que dedicou a sua vida a demonstrar o verdadeiro lifestyle que todos devíamos adotar.

“Pega num vaso e deixa o teu filho cuidar duma planta, mesmo que mores rodeada de prédios”, disse ela. O Zona Verde é tudo isto, e se inspirar só uma única pessoa, já tenho o dia ganho.

Quais são as 3 coisas que não podem faltar na sua vida?

Sol, mar e Natureza.

Se o Planeta pudesse falar, o que nos diria?

“Malta, vocês conseguem fazer coisas absolutamente extraordinárias, gostava muito de continuar a ser a vossa casa, mas preciso mesmo que dêem tudo agora! Bora lá?”

Como devemos descrever a Ana?

Sou várias Anas. Há a Ana da rádio, há a Ana jornalista, há a Ana voluntária, a mãe do Francisco, estou habituada a este multi-tasking que só me compromete com aquilo em que acredito. Sou muito “chatinha” a correr atrás dos meus pequenos sonhos.

Discover Healthy. Get Clever!