#testemunho: Simpática, nutricionista e mestre em Tecnologia e Segurança Alimentar, a Ana Luísa é a autora do projeto @nutri_anamousinho 😊

⁠Conhece a Ana e o seu lifestyle flexitariano.

Qual é a tribo alimentar com que mais te identificas?

Na verdade, acho que tenho a sorte de tido uma boa educação alimentar durante a infância. Em criança não existiam alimentos proibidos, mas alguns raramente existiam e não eram promovidos (fritos, bolos, bolachas, gelados, refrigerantes, sumos, etc.). A nossa alimentação era de base mediterrânica, mas sempre com incentivo para experimentar coisas novas e comidas de outros países. Após entrar na faculdade a consciência do papel da nutrição na nossa saúde elevou-se e ao mesmo tempo a consciência ecológica também, o que acaba por se expressar hoje numa alimentação flexitariana.

O que é que mais te inspira no lifestyle flexitariano?

A liberdade e tranquilidade de saber que estou a cuidar do meu corpo sem me privar necessariamente de nada e tendo a consciência ecológica das minhas ações. No fundo é um jogo de equilíbrio e respeito que tenho comigo e com o planeta.

Quais foram os principais desafios na adoção de um lifestyle flexitariano?

Minimizar a nossa pegada ecológica! Em determinada fase talvez os maiores desafios tenham sido os comentários de algumas pessoas como “mas vais comer isso só assim?”, “mas és magra, não precisas de fazer exercício”. As questões e julgamentos constantes são um desafio normal da profissão de Nutricionista com que acabamos por aprender a lidar, na prática também é o que muitos dos meus clientes sentem ao mudar de estilo alimentar. É ótimo de assistir a esse julgamento se tornar inspiração para outras pessoas de forma natural. Outra dificuldade ainda é a oferta em estabelecimentos públicos, apesar de ter vindo a melhorar consideravelmente ainda é um desafio em alguns contextos, mas nada que um bom planeamento e organização não resolvam.

O que recomendarias a quem quer começar um lifestyle flexitariano?

Definindo prioridades e simplificando. A alimentação saudável não é a mesma coisa para todas as pessoas. Mesmo dentro da alimentação flexitariana o estilo de vida das pessoas pode ser diferente. As nossas vidas, prioridades e saúde são distintas e por isso o que funciona para mim poderá facilmente não fazer sentido nenhum para outra. Perceber isso e criar uma rotina que seja fácil de cumprir e não venha dificultar a nossa vida ao ponto de não ser reprodutível regulamente é fundamental. É normal ter alguma resistência à mudança e medo de experimentar coisas novas e sair da zona de conforto, mas também importa saber que compensa, muito. Costumo dizer aos meus clientes e alunos para imaginarem que nunca lhes tinham dado a provar chocolate! Não seria uma pena (para quem gosta de chocolate)? Podem existir muitos alimentos e combinações deliciosas que estamos a perder por medo de experimentar coisas novas e sair da nossa zona de conforto, pode estar muito prazer por descobrir.

O que mudou em ti por causa do lifestyle flexitariano?

Acho que o lifestyle flexitariano é uma consequência do que mudou em mim. Ao ter mais consciência do papel da alimentação na nossa vida, e consciência do impacto que as nossas escolhas alimentares têm na vida de todos nós a alimentação flexitariana pode surgir naturalmente. Essencialmente a coerência de valores e conforto emocional.

Na Clevermeals acreditamos que nunca houve um momento em que o que comemos dissesse tanto sobre quem somos, sobre o nosso ponto de vista ecológico, ético e até sobre o nosso lifestyle.

A comida não é só comida e nutrientes, é uma representação social, são memórias e hábitos. Todos os comportamentos são expressões do que somos, da nossa história e do que acreditamos.
No entanto, acho que não devemos concluir sobre o valor, identidade e estilo de vida de alguém com base no que ela está a jantar. Nos gostamos de generalizar e tirar conclusões precipitadas com base em pouca informação e ao pouco que vemos sobre a vida dos outros e não sei até que ponto isso não pode ser mais limitador do que vantajoso para nós se queremos ter uma vida equilibrada e inspirar os outros a fazerem o mesmo.

O que inspira a tua vida? O que inspirou o blog Ana Mousinho?

A natureza fascina-me e é nela que encontro abrigo quando preciso de me reconectar. As pessoas são por si só uma grande fonte de inspiração. É analisando o seu comportamento alimentar, estilo de vida e dores que me inspiro a criar soluções e a estudar para poder ajudar e sentir-me útil. É esse o meu propósito de vida e através dessa vontade surgiu o Blog como ferramenta de comunicação.

Quais são as 3 coisas que não podem faltar na tua vida?

Liberdade, comida e verdade.

Se o Planeta pudesse falar, o que achas que nos diria?

Acredito que nos diria que andamos demasiado distraídos e desconectados do que realmente é importante até para a nossa própria felicidade. Acho que precisamos de desacelerar, viver mais o presente e perceber que estamos todos ligados. Pedir-nos-ia provavelmente para sermos mais empáticos, mais agradecidos e humildes.

Como devemos descrever a Ana?

Profissionalmente sou Nutricionista, Coach e mestre em tecnologia e segurança alimentar, mas acima de tudo sou uma profissional que, mais do que querer ter razão, quer estar certa. Isto significa que o meu papel enquanto profissional é trazer o que há de evidência científica, informar e encontrar a ferramenta que mais se adequa à necessidade da pessoa. O meu papel é ajudar as pessoas a serem a sua melhor versão, dentro daquilo que elas querem ser, não como eu gostava que elas fossem. Empatia e respeito pelo outro acima do ego é algo que faço por praticar diariamente. Tenho alguma dificuldade em fazer autobiografias por isso partilho que tenho tatuadas as palavras verdade, aprendizagem e um símbolo que representa paz, movimento e resiliência. É isso que faço por praticar diariamente.

Discover Healthy. Get Clever!