As novas tendências alimentares 2021 e a busca de novos ingredientes são um sinal dos tempos e em 2020 houve mudanças radicais nos hábitos de consumo devido à pandemia.

Todos os anos a equipa da Whole Foods Market, compila previsões de tendências com base em décadas de experiência e especialização na obtenção dos ingredientes mais em voga, de acordo com as preferências dos consumidores.

Os  consumidores a cozinharam mais, fruto de passarem mais tempo em casa e ainda a compraram mais produtos relacionados com a saúde e o bem-estar.

Conheça as 10 principais tendências alimentares para 2021, que vão desde o pequeno almoço à comida para bebés de inspiração culinária, passando pela crescente adoção de óleos de cozinha ou até mesmo a versatilidade do grão de bico.

1. Bem Estar

Antecipa-se o aumento contínuo de superalimentos, e probióticos. Os fornecedores estão a apostar em ingredientes ricos com vitamina C, que promovam a saúde do sistema imunológico.

2. Pequeno Almoço

Com cada vez mais pessoas em tele trabalho, o mais importante é ter um pequeno almoço nutritivo, não só aos fins-de-semana, mas todos os dias.

Por repararem que as pessoas estavam a dar mais atenção aos pequenos almoços, criaram uma nova linha de produtos inovadores que incluem panquecas e ovos à base de plantas.

3. Reinventar O Básico

Por passarmos mais tempo na cozinha, notou-se o aumento da procura de novas versões de pratos básicos, dando origem a novas versões de massas, molhos e temperos.

4. Café

Os consumidores estão a mudar a maneira como bebem a sua dose diária de café.

Agora, obtêm a sua dose de cafeína, não só através do tradicional café, como também através de bebidas e iogurtes, vitaminas e barras com sabor a café.

5. Comida De Bebé

A comida para bebés está a passar por uma reformulação culinária com produtos que apresentam uma ampla variedade de ingredientes saudáveis, que incluem cenouras roxas, sementes de linhaça ricas em ómega-3, entre outros.

Graças a algumas inovações culinárias, os pais nunca tiveram uma variedade de ingrediente tão grande.

6. Alimentos Upcycle

Algumas marcas e fabricantes de alimentos continuam a encontrar novas maneiras de melhorar o ciclo de vida dos ingredientes que antes iriam para o lixo.

Com vista a reduzir o desperdício alimentar e o consumo de recursos na produção de alimentos o upcyle transforma subprodutos e restos de ingredientes em produtos novos e nutritivos para consumo humano, criando novas fontes de proteína, outros nutrientes e fibras no processo.

7. Óleos

Os consumidores estão encontrar novas alternativas ao azeite, experimentando novas variedades de óleos de cozinha, como o óleo de noz, o óleo de semente de abóbora e o óleo de semente de girassol.

8. Kombucha

Assim como as águas com gás já foram uma tendência , este ano os kombuchas alcoólicos serão uma grande tendência no setor de bebidas, especialmente porque são gluten-free, super gaseificados e onde podem ser adicionados probióticos.

9. Grão De Bico

Chegou a altura de deixarmos de pensar que grão de bico dá apenas para humus e falafel. Rico em fibras e proteínas vegetais, o grão-de-bico é a nova couve-flor, surgindo em produtos como o tofu, a farinha de grão-de-bico e até mesmo cereal de grão-de-bico.

10. Carne Seca Com Frutas E Vegetais

As alternativas de carne à base de plantas vai chegar à categoria “jerky” (carne seca) com uma variedade de ingredientes livres de carne a partir de cogumelos ou jaca seca, no pico da sua frescura para preservar os nutrientes e sabores.

Resumindo…

Como vê, com a pandemia e por consequentemente passarmos mais tempo em casa, os hábitos de consumo alteraram-se drasticamente. Os consumidores procuraram e compraram mais produtos relacionados com a saúde e o bem-estar e apostaram em ingredientes mais saudáveis.

Se quiser saber mais sobre alimentação, leia o nosso artigo Alimentação Saudável em Confinamento.

Discover Healthy. Get Clever!